topo

facebook

mais saúde

30-03-2015

Plantas medicinais



Família:Asteraceae

Nome latim das espécies: Echinacea purpurea (L.) Moench(europea), Echinacea angustifólia L(americana) e Equinacea Pallida

A Equinacea é uma planta herbácea originária do este e centro da américa do norte, mas que agora também se cultiva na Europa, o seu nome é derivado do latim (echino) que significa ouriço-marinho devido ao centro da flor ser espinhoso. É uma planta de cor arroxeada parecida com as margaridas.
No seculo XIX, era usada pelos índios norte americanos para curar as feridas das flechas e mordeduras de cobra.
Está indicada por via oral como reforço do sistema imunitário, nas patologias respiratórias do inverno do trato respiratório superior, como profilaxia e tratamento da constipação, gripe e infeções orofaríngeas. Ajuda o organismo a fazer frente as agressões externas, é muito utilizada nos meses frios e mudanças de estação. Além das propriedades imune estimulante sobre os vírus e bactérias, a Equinácea apresenta ainda propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes, por isso também tem a sua indicação tópica em alterações dermatológicas como furúnculos, abcessos, eczemas, psoríase, picada de abelha, hemorroidas, queimaduras, herpes labial e genital, feridas,  e ainda , infeções urinárias e candidíases vaginais.

A parte utlizada da planta, é a raiz que é desenterrada na primavera depois de 4 anos de cultivo, contêm polissacáridos (protegem as células do ataque viral), alcamidas (propriedades antibacterianas e antifúngicas), alcaloides, flavonoides, politenos, ácidos fenólicos, óleos essenciais4.

O nosso organismo dispõe de um sistema imunitário que nos protege do ataque dos vírus e bactérias, esse sistema efetivo é capaz de eliminar microrganismos nocivos.
O nosso sistema imunitário é constituído por várias células e substâncias solúveis (os leucócitos ou glóbulos brancos e citoquinas).Entre as células existem os macrófagos e neutrófilos que são glóbulos brancos que ingerem micróbios e os destroem (processo de fagocitose), os linfócitos B que segregam os anticorpos B quando estimulados por um antigénio (os anticorpos são proteínas que interagem com o antigénio sendo que estes podem ser vírus, bactérias, proteínas, toxinas).Entre as substâncias solúveis existem as citoquinas que são proteínas segregadas pelo sistema imunitário em resposta a uma estimulação e as proteínas do sistema que destroem substâncias estranhas.
Existem vários estudos dedicados à investigação da planta. Os ensaios “In vitro” têm demonstrado a ação dos polissacáridos sobre atividade imunoestimluante ativando de forma importante os macrófagos e do seu poder fagocitário aumentando a sua cito toxicidade, e a sua ação sobre os linfócitos B 4.
Por sua vez estudos clínicos mostram evidências científicas sobre a atividade imununoestimulante da raiz da Equinácea em várias doenças resultantes de um sistema imunitário fraco ou debilitado.4.
Em 2007 uma meta análise publicada na revista científica“  The Lancet “conclui que a Equinácea é uma planta medicinal eficaz no tratamento e prevenção dos sintomas constipação e gripe encurtando o período da doença.5
Estudos “In vivo” demonstraram o aumento dos níveis de leucócitos (Meissner 1980) 5

Mecanismo de ação: estimula a nossa resposta imune por estimulação não específica do sistema imunitário mediante a ativação da fagocitose, aumenta os níveis das células imunitárias de leucócitos (glóbulos brancos), ativam os macrófagos estimulando o seu poder fagocitário ativando a secreção de interleucina 1 (IL-1),interferão, citocinase, e ativa a produção de linfócitos B. Os polissacáridos presentes na Equinácaea  são  os responsáveis pela inibição da Ciclooxigenase e lipooxigenase com consequente diminuição dos mediadores inflamatórios (ação anti inflamatória) ,  aumento do número de granulócitos e  estimulação da fagocitose (chone 1965)

Geralmente esta planta é bem tolerada, está desprovida de toxicidade e não provoca grandes efeitos secundários, desde que usadas em doses terapêuticas e por períodos inferiores a 3 meses. Os sintomas mais descritos são os efeitos adversos gastro intestinais como náuseas ,dores abdominais, diarreia e vómitos.

A Equinacea aumenta a concentração plasmática da cafeína em 30% devido a inibição do sistema enzimatico Pcitocromo P450 1A2 pela Equinacea. Teoricamente a Equinacea pode aumentar os níveis de fármacos metabolizados por esta enzima como paracetamol, ™clopidogrel, clozapinadiazepam, propanolol, teofilina, verapami,varfarina, amitriptilina, olanzapina, estradiol, ropinirol entre outros.

A Equinácea está contra indicada em doenças autoimunes, transplantes, sida e tuberculose
Não se recomenda a Equinácea por via oral em crianças com idade inferior a 12 anos·       (risco de reação alérgica) , em pessoas com situação de fundo alérgico e atopia de pele e em pessoas com hipersensibilidade a família das asteraceae como crisântemos, margaridas, malmequeres cravos e ambrósia dado o risco de hipersensibilidade cruzada.

1. Monografia da Equinácea, disponível no Natural Medicines Comprehensive Database (2015)
2. Community herbal monograph on ECHINACEA PURPUREA (L.)MOENCH,HERBA RADIX EMA/HMPC/577784/2008
3. EMA –European MedicinesAgency (http://www.ema.europa.eu/ema/index.jsp?curl=pages/medicines/landing/herbal_search.jsp&mid=WC0b01ac058001fa1d)
4. Committee on herbal Medicinal Products -Assessement report on Echinacea Purpurea(l)Moench,Herba Radix EMEA/HMPC/577786/2008
5.  Karsch-Völk M, Barrett B, Kiefer D, Bauer R, Ardjomand-Woelkart K, Linde K. Echinacea for preventing and treating the common cold. Cochrane Database of Systematic Reviews 2014, Issue 2. Art. No.: CD000530. DOI: 10.1002/14651858.CD000530.pu
6. Artigo: The Pharmaceutical Letter - DICAF, nº 9 Maio 2011

‹‹ voltar

newsletter

autorizo termos do registo autorizo termos do registo
Mapa do site | FAQ’S |
Compra e Entrega de Medicamentos | Como comprar | Como enviar | Como pagar | Confirmação e Cancelamentos | Devoluções | Política de privacidade | Termos e Condições

CONTACTOS

Rua dos Bombeiros nº50 - 52
4730 - 752 Vila Verde
Portugal

Telefone:
253 353 020

Email:
geral@farmaciafatimamarques.pt

Marques e Marques Healthcare, Lda.
NIF: 513341080

Direção Técnica: Drª Maria Fátima Barreira Marques
Farmácia Fátima Marques © copyright 2022 | Todos os direitos reservados | Livro de reclamações | handmade by brainhouse